Matérias

post-thumb-single
01 August
0

OS BENEFÍCIOS DO ÔMEGA 3

O ômega 3 (W3) é um ácido graxo de cadeia longa que está relacionado com importantes funções na estrutura de membranas e processos metabólicos no nosso organismo.
Sua suplementação se faz necessária, pois nós mamíferos não possuímos uma enzima necessária para conversão desse ácido graxo, sendo necessário ingerir na dieta. Uma alimentação pobre em ômega 3, desequilibra a proporção ideal de ácidos graxos, podendo causar diversas desordens, como doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes mellitus, depressão, doenças auto imunes e câncer.
Além disso, em exercícios anaeróbicos e aeróbicos, ocorre a produção de EROs (Espécies Reativas de Oxigênio), que são moléculas que causam danos celulares quando estão em excesso. Ou seja, em uma prática comum de atividade física, o corpo pode produzir substâncias que atrapalham o rendimento, formação de força muscular e recuperação do exercício, e o Ômega 3 demonstra sua importância, pois age como anti-inflamatório e antioxidante. Em estudos recentes, foi observado que a suplementação de Ômega 3 (4g/dia) no pós treino de força, potencializou a síntese protéica (ganho de massa muscular).
Dentre outras aplicações do Ômega 3, podemos observar benefícios no metabolismo ósseo, pois diminui a inflamação e reabsorção óssea e perda de cálcio, podendo então ser associada à prevenção de osteoporose. Em casos de gestação, sarcopenia (perda de massa e força muscular em idosos) e doenças renais podem obter benefícios vistos em estudos com o uso de Ômega 3. A suplementação deve ser feita com alguns cuidados, para evitar o comprometimento do benefício do produto. O laboratório deve analisar os níveis de metilmercúrio nos óleos de peixe, pois essa substância é tóxica aos neurônios. E de preferência deixar visível na embalagem para o consumidor.
Com relação ao óleo de linhaça ser fonte de Ômega 3, é uma informação correta, mas o que acontece é que esta é uma fonte que precisa ser convertida nas formas benéficas e eficientes (EPA e DHA), e essa conversão é dependente de alguns fatores nutricionais que nem todos tem disponível, portanto, para garantir os benefícios, ideal é o consumo de óleo de origem animal fonte de Ômega 3.

IVELINY MESQUITA
Nutricionista – CRN 13815
Espaço Harmônico: Academia e Nutrição

0 comentários

Não há comentários neste artigo, seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

Regras do Site.

Não postar conteúdo violento, tags como, negrito, itálico e sublinhado são permitidas, o que significa que HTML pode ser usado enquanto comentando.

Anunciantes